Métodos ágeis e sua essência

Métodos ágeis e sua essência

 

Você já parou para reparar na quantidade de métodos ágeis, que pulam na nossa frente cada vez mais e cada vez mais rápido, como se fossem pipocas estourando numa máquina infinita de pipocas de cinema?

Engana-se quem pensa que a metodologia ágil é uma modinha e que logo surgirá algum outro método que a derrubará.

Os métodos ágeis foram criados com o objetivo de agilizar as entregas dos serviços/produtos, que precisam ser entregues numa velocidade cada vez maior e com valores cada vez mais essenciais, facilitando a jornada das pessoas que os consumirão.

Não tenho o objetivo ou a pretensão de discursar sobre o manifesto ágil e seus 12 princípios. O objetivo aqui é falar sobre o que entendi e o que acho essencial dentro de qualquer metodologia de trabalho, que se proponha a fazer diferença tanto para quem a executa quanto para quem recebe o produto final de todo o processo, seja um produto propriamente dito ou serviço.

Em minha visão tacanha, entendi que o método ágil tem haver com assertividade, priorização, transparência, respeito, comprometimento, melhoria contínua e entregas.

Assertividade – Relativo à qualidade de algo que é afirmativo, positivo e certo. É ter clareza, coesão e objetividade no que esta sendo solicitado. É entender a tarefa, o projeto, o que será entregue. Se o colaborador entendeu, ele conseguirá entregar o que esta sendo proposto.

Priorização – é definir o que é essencial. O que é necessário para que o projeto exista. Não só a funcionalidade, mas todas as ferramentas que fazem com que a funcionalidade flua, funcione.

Transparência – relacionado à qualidade de que é transparente. Novamente a clareza se faz presente, mostrando o que deve ser entregue. Não entendeu, pergunte. Não saía de uma reunião sem que se tenha entendido o que esta sendo discutido e proposto ali. Dúvidas se transformam em ruídos. E ruídos fazem com que o projeto não siga o caminho que deveria para atingir seu objetivo final. Teve dificuldade, esta inseguro, acha que não conseguirá entregar no prazo proposto? Peça ajuda. Não sinta vergonha por pedir ajuda. O projeto é da equipe inteira e não somente seu. Se você falhar, a equipe falha.

Respeito – é respeitar todas as pessoas envolvidas direta ou indiretamente. Nada que ofenda ou denigra deve ser levado adiante. Na verdade, deve ser eliminado. Deve-se respeitar principalmente a forma, o jeito da pessoa pensar. Este tópico é sobre saber ouvir, entender o que ouviu ou tentar entender o que ouviu e conversar, não gosto da palavra discutir, sobre o que pode ser melhorado para que a tarefa seja feita e entregue.

Comprometimento – é se envolver e se responsabilizar pela entrega. Se a entrega é dia 2, deve ser entregue dia 2 e não dia 3. E mais deve ser entregue com pelo menos dois testes: o do desenvolvedor e do testador. Se o colega da equipe esta com dificuldade e você sabe como ajudar, ajude. Ajudar é mais do que pegar a tarefa para fazer, é entender a dificuldade do outro e pensar junto com ele, criando uma solução que tire esta dificuldade do caminho do projeto e da cabeça do colega.

Melhoria contínua – é promover pequenas e constantes melhorias, acrescentando valor às entregas feitas. Modificar o fluxo, tornando-o menos moroso; mudar a aparência de uma tela, ou mesmo sua cor, modificar a posição do que tem nesta tela. É acrescentar acessibilidade, responsividade... Uma melhoria de cada vez, de forma sutil, para que o usuário final sinta que melhorias estão sendo feitas, sem que sejam agressivas. Mudanças sutis são mais fáceis de serem aceitas e assimiladas.

Entregas – Mais do que entregar o que foi solicitado, é entregar o que faça sentido e promova a melhoria do produto ou serviço entregue. É entregar no prazo determinado e funcionando. É entregar valor, que facilite, que acrescente, que melhore, que faça sentido.

Não importa se o método ágil é SCRUM, KANBAN, XP, INCEPTION TO GO e tantas outras: todas elas possuem estas sete qualidades acima.

E elas dizem respeito ao colaborador buscar melhorias internas que se reflitam em atitudes externas: empatia, adaptação, melhoria técnica, melhoria na forma de se comunicar, de ouvir, de respeitar o outro, de expor suas ideias de forma clara e objetiva.

Em outras palavras, é um processo contínuo e diário.

Concordando com o pensamento de Mário Sérgio Cortella: É ter generosidade mental, coerência ética e humildade intelectual.

Ter generosidade mental, ao compartilhar seu conhecimento. Ter coerência ética, ao praticar o que se ensina. Ter humildade intelectual, saber que não se sabe tudo e aprender com o outro. Porque ninguém sabe nada e ninguém sabe tudo. Temos sempre o que aprender com alguém ou com alguma situação e temos sempre o que ensinar através de exemplos e postura.

É o que venho buscando para minha vida, por acreditar que esta seja a melhor forma de conviver em comunidade: dando um pouco de mim e recebendo um pouco do outro sempre.

Obrigada por me ler.

https://www.linkedin.com/pulse/m%C3%A9todos-%C3%A1geis-e-sua-ess%C3%AAncia-andr%C3%A9a-giorgini/