Bolhas

Bolhas

 

Bolhas são egrégoras criadas pelas pessoas para sustentar pensamentos e energias coletivas. E elas existem desde que o mundo é mundo.

Parece longe de você, não é? Mas não esta não. Vemos bolhas o tempo todo e em toda parte.

Temos bolhas de futebol, de religiões, de amigos, dentro da família, dentro do serviço e por onde o ser humano circula livremente.

Participamos de bolhas sem termos noção que são apenas bolhas, que podem se desfazer a qualquer momento, por que a energia que a sustentava deixa de existir.

Existem bolhas positivas que nos incentivam a seguir em frente, que nos fazem aprender a cada dia, que acabam por moldar nosso vocabulário e raciocínio diariamente.

Por outro lado, existem bolhas negativas que fazem com que nos deparemos com nosso lado obscuro, incentivando-nos a fazer o que não faríamos normalmente simplesmente para sermos aceitos no grupo, como as bolhas que provocam assédios, violência e bullying.

Existem bolhas aparentemente inofensivas, como as bolhas de chocolate, de churrasco... E outras aparentemente permanentes, como bolhas de times de futebol.

Todas possuem uma razão de existir e pessoas que as defendem e as alimentam de forma inconsciente.

O lado bom das bolhas é que elas se desfazem da mesma forma que surgiram. Em outras palavras: elas são impermanentes. E sendo impermanentes, você pode ou não alimentá-las, você pode fazer parte delas ou mesmo se abster de participar delas. E mais, você pode desfazê-las.

Existem bolhas que surgem em forma de um problema grande e complicado. Algo que não estávamos esperando ou que não havíamos planejado. Mas que aconteceram e que exigem uma mudança de paradigma interno.

A primeira atitude a tomar é se acalmar. Deixar a emoção ir embora. Para depois parar e pensar, tentar olhar diferente, tirar o véu da ilusão para ver onde você esta e as possibilidades a sua volta. O próximo passo é planejar o que fazer e cumprir item a item, mantendo-se firme. O importante é manter o foco e seguir em frente. Um dia de cada vez, todo dia.

Finalmente, existem bolhas que criamos. Bolhas que planejamos e alimentamos dia-a-dia. E são estas bolhas que fazem diferença no final, porque nos empenhamos e as alimentamos, acrescentando pequenos detalhes, redirecionando energias e atividades, construindo algo que faça sentido e que dê sentido as nossas vidas.

Seja qual for a bolha que você esta vivenciando, lembre-se de seguir o que esta dentro de você, evite tomar atitudes que lhe tirarão a paz interior. Deixe que suas atitudes externas reflitam o que tem dentro de você, a sua real essência.

Não se deixe levar por possibilidades vãs – soluções mirabolantes, promessas de resoluções duvidosas, que exijam que você se negue internamente.

Não faz sentido negar sua fé, sua ética, sua integridade e respeito para participar de algo que irá lhe machucar e lhe ferir abertamente todo dia. Mesmo que aparentemente resolva um problema, trazendo muitos outros que nunca deveriam surgir ou existir.

Olhe, observe, analise. Decida por você sempre. Participe das bolhas que lhe trarão alegrias, sem ferir o outro, assumindo responsabilidades que sejam cumpridas e entregues no prazo combinado. Dê o seu melhor e espere o universo lhe responder com o melhor, que você dá conta de lidar.

Tudo é aprendizado, tudo é treinamento, tudo acontece para nos tornarmos melhores a cada dia.

Obrigada por me lerem.

https://www.linkedin.com/pulse/bolhas-andr%C3%A9a-giorgini?published=t